Qual será o futuro do profissional de segurança em nosso país?

Qual será o futuro do profissional de segurança em nosso país?

olá amigos

Aproveito as 14 horas de voo que separam Dubai de São Paulo em retorno das feiras do segmento na Ásia para escrever um pouco sobre esse assunto baseado em dezenas de viagens, palestras e treinamentos realizados em nosso país.

Nos últimos tempos nossa profissão tem sofrido grandes abalos por diversos motivos e não mais raro encontrar colegas de profissão que demonstram abertamente o descontentamento pelo rumo que está tomando o nosso mercado.

Basicamente existem 3 pontos que tem em muito abalado nossa classe :

  • Desrespeito aos canais de venda, projetos e instalação

Bem este é o mais comentado e que tem gerado diversas polêmicas e vou tentar descrever abaixo meu ponto de vista:

Em 2012 quando optei por dedicar meus estudos e pesquisas exclusivamente para a área de segurança eletrônica o mercado era muito diferente.

Na maioria dos projetos eram usadas as câmeras de marcas ” cinzas” ou seja que eram importadas por empresas brasileiras de mercados na maioria Asiáticos.

Nesta época Geovision ainda era muito utilizada, e empresas brasileiras iniciavam a difusão dos DVRs para os projetos .

As margens de lucro eram muito boas, afinal era um artigo de luxo ter em sua empresa ou casa um sistema de CFTV.

Uma mini câmera custava 80, 100 reais e vc conseguia vender por 250 ou mais .

Como muitos falam era uma boa época.

Com a internet acessível a todos em banda larga o acesso remoto era uma necessidade e sim muitos colegas que como eu migraram da Informática para o mercado de segurança eletrônica ganhavam dinheiro abrindo portas de modens e roteadores seja para computadores com Geovision ou DVRs.

Neste momento iniciava a união digamos assim dos conhecimentos, você podia ser um bom cabista e instalador mas sem acesso remoto não teria sucesso seu projeto.

Com a evolução dos sistemas de segurança e a invasão de telefones e dispositivos IP surgiu a nuvem ou o P2P e cloud.

Lembro que em 2015 já como instrutor de segurança eletrônica alertava a muitos alunos e amigos sobre a fragilidade dos sistemas de segurança que somente lendo um QR Code se acessava o dispositivo sem mudar senha ou até em dispositivos com a senha em branco .

Já hoje em dia o redirecionamento de portas está obsoleto , estamos migrando para o IPV6 e tornou-se muito fácil o acesso remoto .

Porém aí surgem as reclamações de acesso lento… E em nossos treinamentos reforçamos a necessidade de entender de rede , calcular e ajustar o bitrate de seu dispositivo de acordo com a sua internet.

Se você que nos acompanha pesquisar em nosso blog por redes irão surgir diversos artigos tratando disso.

Bem mas e o que isso tem a ver com o desrespeito pelos canais?

A tal facilidade e sensação de domínio da tecnologia tornou muitos equipamentos ideais para o mercado do faça você mesmo .

E infelizmente muitos colegas acreditam que segurança eletrônica se resume ao que lhe foi passado por anos de treinamentos onde na verdade não lhes era apresentado o que realmente é novidade e principalmente até onde ele pode chegar com um mísero DVR de 300,00.

E assim os grupos de segurança eletrônica no Facebook, e tudo mais está sendo invadido pelo consumidor curioso que quer aprender a instalar seu próprio sistema de CFTV .

Por outro lado gigantes mundiais vieram oficialmente para o mercado brasileiro e os lançamentos que antes levavam anos agora são simultâneos ou quase para nosso mercado.

Aí começou a onda…. Ah mas é muito complicado!

Meus amigos o que quero dizer com esse artigo que após 1 semana na Ásia participando de feiras mundiais muito me orgulha encontrar equipamentos que aí no Brasil já usamos também.

Deixamos de ser o local de descarte de produtos ultrapassados ou subdimensionados por importadores que se declaram fabricantes mas na verdade se importassem o produto original já estaria nos ajudando mas na maioria das vezes removem funções e recursos para baratear a compra e lucrar mais na venda .

Sim mas eram 3 motivos qual o segundo ?

2. Oportunismo! Vc abre seu Facebook e encontra anúncios assim:

O segredo dos instaladores agora está disponível

Ou:

Obtenha renda extra instalando câmeras de segurança

Poderia citar diversos exemplos de banalização de uma profissão que exige estudo, investimento em equipamentos e conhecimento de eletrônica, redes e informática sendo oferecido em cursos que dizem ser o segredo, as dicas ou o guia definitivo .

E o terceiro?

3-Evolucao constante! Assim como em Tvs , celulares e tudo que se enquadram em tecnologia os avanços são muito rápidos .

É imprescindível buscarmos sempre atualização, existem diversos treinamentos em distribuidores, nossa equipe mesmo realiza diversos pelo Brasil mas fique atento a pequenos detalhes:

Distribuidores que hoje oferecem um treinamento jurando a marca A ser a melhor porém na próxima semana no outro treinamento é a marca B.

Fuja de sites, canais que não tem bandeira pois hoje o review e de uma câmera de 100,00 ( a melhor que já vi) e semana que vem da marca B ( 80,00) que nunca vi melhor TB.

Em nossos eventos e até mesmo em reuniões com fabricantes sempre defendemos a lealdade que nós instaladores temos diferente de empresários , importadores e distribuidores que visam números e lucro.

Sim mas e qual é o futuro?

Para nós da Cftvconsult, CftvbrasilClube e nossos milhares de seguidores o futuro é buscar conhecimento, formar boas parcerias e principalmente não acreditar que CFTV se aprende pelo YouTube, Facebook ou Instagram nem por guias, dicas e cursos milagrosos .

Vamos a luta amigos

Cftvconsult ” de Instalador para Instalador”

Deixe uma resposta