Cabos coaxiais, verdades e mentiras

Cabos coaxiais, verdades e mentiras

Vamos neste artigo falar sobre um item indispensável em seus projetos e que podem em muito causar dor de cabeça!

Em um projeto de cftv HD o cabeamento não ultrapassa 8% do valor total do projeto mas pode o comprometer totalmente!

Se antigamente em projetos de cftv usar RG6 e cabos com 90% de malha no mínimo eram recomendados hoje em dia vivemos na era do cabo que ” funciona”

Em nossos anos de mercado assim como nos equipamentos a bagunça e as ” inovações ” também chegam ao cabeamento.

Algo que muitos esquecem é que a manutenção normalmente da infraestrutura causada por falhas de conexão e mau contato normalmente ultrapassam o valor de uma instalação com material de qualidade!

Quem nunca se deparou com casos como estes:

Quais os problemas comuns?
  • Interferências caudadas por cabo com malha exposta e cabo com baixa qualidade na malha
  • Mau contato com simples Limpeza  do local onde está o DVR
  • Desorganização total da instalação.
Cabo coaxial é tudo igual?

Óbvio que não! Hoje em dia existe uma diferença enorme nas opções do mercado e o item mais divulgado é sempre a distância atingida em determinada resolução.

O que se esquece é que além da distância mesmo que muito diferente em valores se comparados a empresas como Betacavi que introduziram no mercado mundial o conceito de cabos coaxiais para alta performance atingindo além de distâncias maiores proteções indispensáveis para oferecer até 10 anos de garantia.

Em um projeto a tubulação é muitas vezes mais cara que o cabeamento por causa de sua mão de obra.

O que devo considerar em um projeto analógico de alta definição?

  1. Resolução inicial e a máxima possível no equipamento pois já é comum encontrar gravadores 4K com custo acessível no mercado.
  2. Local de instalação é abrasivo, possui maresia, atrito ou cabeamento ficará exposto?
  3. Capacidade da tubulação pra acomodar a espessura dos cabos de cftv.
  4. Tipo de alimentação das câmeras será convencional ou POC?

Estes itens já nos dão uma noção do que escolher afinal quem gostaria de executar uma instalação e em caso de ampliação de resolução ou necessidade de proteção UV, tração ou que exija um sistema de cabeamento anti chama.

Em média uma visita custa para o instalador entre deslocamento e muitas vezes a manutenção de uma ou mais câmeras por mau contato bem mais que a diferença entre um rolo de 100m dos tais cabos ” HD” ou “Premium” em relação a um Betacavi.

Nos últimos anos testamos e homologamos cabos de diversas marcas sempre seguindo os testes do renomado Instituto CFTV do amigo Cláudio Almeida é nossos testes são não de distância mas de prática e aplicação no dia a dia e neste caso as diferenças são absurdas afinal temos fatores que alteram a eficiência e durabilidade dos cabos:

  1. Resistência UV
  2. Resistência a chama 
  3. Resistência a umidade e água
  4. resistência dos conectores
  5. espessura dos cabos 

O fato de um cabo atingir a distancia necessárias de um projeto entre câmera e DVR não devem ser usadas como regra para a escolha do cabo, afinal ele pode ficar exposto ao sol, água e seu local pode necessitar de acessos constantes como é o caso de muitos DVRs. 

Com a ampliação das Resoluções dos sistemas analógicos surgiram diversas opções que tentam vender a ideia de ” opção custo benefício ” o que na verdade é uma estratégia de marketing porque na prática os problemas de conectores, de resistência, de cases com aplicações reais não foram resolvidos e os cases não existem!

Nenhuma descrição de foto disponível.

Betacavi na Finlandia

Beta Cavi nas mídias:

Em projetos de segurança eletrônica devemos levar em conta que oferecer soluções é garantia de continuidade.

Veja abaixo um vídeo sobre resistência a chama de cabos de CFTV

Resistência ao fogo

Conclusão:

Nós da CFTVConsult e CFTVBrasilclube através de nossos grupos de whatsapp, facebook e demais mídias buscamos dia a dia realizar testes reais e que possam agregar valor ao trabalho de você profissional de segurança eletrônica.
Oferecer materiais e soluções que tenham tecnologia e expansão por muitos anos é o que difere o instalador do integrador de sistemas de segurança!

Deixe uma resposta